Reabertura de caso permitirá que Assange limpe seu nome, diz WikiLeaks

0
32

O editor-chefe do site WikiLeaks, o islandês Kristinn Hrafnsson, considerou nesta segunda-feira que a reabertura do caso de um suposto crime de estupro contra Julian Assange na Suécia permitirá que ele “limpe seu nome” e negou que o mesmo tenha “se evadido” do interrogatório das autoridades suecas.

O Ministério Público da Suécia informou hoje que reabrirá o caso e ativará a ordem de detenção europeia depois de tê-lo arquivado há dois anos diante da impossibilidade de avançar na investigação.

Lançamento