Promotoria sueca reabre investigação contra Assange por suposto estupro

0
37

O Ministério Público da Suécia decidiu nesta segunda-feira reabrir o caso por suposto crime de estupro contra o fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, que tinha sido arquivado há dois anos pela impossibilidade de fazer com que a investigação avançasse.

A promotora superior adjunta Eva-Marie Persson, que ativará a ordem de detenção europeia, explicou que a reabertura do caso foi decidida por conta da mudança nas circunstâncias pessoais de Assange depois que o Equador retirou seu asilo e da solidez das suspeitas contra o jornalista australiano.

Lançamento