0
68

O Notalatina volta hoje à sua atualização e traz quatro notas, todas elas graves, sobretudo a última, vinda da Argentina, para a qual peço especial atenção de todos. O que está descrito lá é muito semelhante ao que estamos vivendo aqui no Brasil, com o sucateamento (até a destruição total) das Forças Armadas, apoio a terroristas e alianças estreitíssimas com os abjetos Castro e Chávez, tão bem advertido (e que NENHUMA IMPORTÂNCIA foi dada) pelo saudoso Dr. Constantine Menges, falecido semana passada. Mas isso não é à toa; lembro que tudo foi planejado e vem sendo cumprido à risca, pelas reuniões do maldito Foro de São Paulo, do qual são fundadores o mega-criminoso Fidel e “seu” Lula, de nefasta e vergonhosa figura.

A primeira nota deu-me um imenso prazer em divulgar, pois dá conta de mais um cubano que “desertou” e atualmente não se conhece o seu paradeiro. Observem a indagação cretina da embaixadora! Se a vida naquela ilha-cárcere é o paraíso que os canalhas lambe-botas do monstro do Caribe apregoam, por que será que tanta gente arrisca a própria vida para sair de lá? Essa pergunta eu gostaria de poder fazer aos velhacos comunas Chico Buarque, Oscar Niemayer e o governador do Paraná, Roberto Requião, que acabam de assinar um “manifesto” em favor da “Revolução Bonita” do delinqüente Chávez, tendo os dois primeiros, em 2002, assinado outro manifesto em favor das prisões dos 75 dissidentes cubanos e do fuzilamento sem julgamento dos três jovens, que tudo o que desejavam era ir em busca de liberdade, num mundo de gente, não de monstros.

E a prova mais cabal da vilania comunista deste infeliz espantalho, o “goriloro bananeiro”, como o chama a querida Eleonora Bruzual, está nas duas notas referentes à Venezuela. A primeira dá conta de que os passaportes só estão sendo autorizados aos cubanos naturalizados venezuelanos, ILEGALMENTE, ou àqueles que pretendem ir à Cuba; venezuelano DE FATO, se não for adepto do regime não tem direito, é mole? E a outra é o desabafo de um jovem estudante venezuelano, em Miami, que está sendo prejudicados pela demora na remessa de dólares que seus pais lhe enviam para custear os estudos. Quem não faz parte da camarilha vermelha tem que enfrentar todo tipo de dificuldades e impedimentos. Mas, tenho fé em Deus que no dia 15 de agosto aquele bravo povo saberá dar um basta nesta farra simiesca e infernal! Amanhã tem mais. Fiquem com Deus!

UM DIPLOMATA CUBANO DESERTA EM BELIZE

Pablo Alfonso – El Nuevo Herald

Um diplomata destacado na Embaixada de Cuba em Belize, desertou dessa sede diplomática e está desaparecido desde princípios deste mês, confirmou a embaixadora cubana nesse país, Regla Díaz Hernández.

Isaac Abreu Falardo, que há ano exercia a função de Encarregado de Negócios da embaixada cubana na cidade de Belize, desertou junto com sua esposa e dois filhos sem que até o momento se conheça seu paradeiro.

A embaixadora Días declarou ao diário belizenho, The Reporter, que não tinha idéia de por quê Fajardo havia desertado e sublinhou que é a primeira vez que isto sucede com um diplomata cubano creditado nesse país. “Se ele quis sair de Cuba para ir trabalhar em qualquer outro lugar, devia ter regressado à ilha e então começar os procedimentos necessários. Não sei porque fez isto”, explicou a diplomata ao diário.

Também 23 médicos cubanos que prestam serviços em Belize desertaram da missão oficial, desde princípios de 2004, confirmou a embaixadora. Cuba começou a enviar médicos e pessoal de saúde pública a Belize, em fins de 1998 e atualmente um total de 110 profissionais de saúde encontram-se destacados nesse pequeno país caribenho e centro-americano de aproximadamente 280.000 habitantes.

Fonte: lavozdecubalibre.com

ALERTA VINDO DA VENEZUELA!

Nos últimos dias vem-se dando uma situação bastante preocupante na Venezuela; me refiro à expedição de passaportes. Na segunda-feira passada um membro de minha família dirigiu-se à seção de estrangeiros de Caracas, para solicitar seu passaporte e qual não foi sua surpresa, ao ver que a metade do quarteirão que a seção de estrangeiros ocupa, estava repleta de cubanos. A fila era gigantesca, pois imaginem que a tal fila ocupava quase o quarteirão completo. Estes cubanos portavam o diário oficial para fazer valer seu direito JÁ como cidadãos VENEZUELANOS, e solicitavam a aquisição do seu passaporte.

Também soube de um caso em Maracay, onde havia uma fila longuíssima no Banco Industrial, pois esta fila era para todos os cubanos que haviam solicitado passaporte venezuelano, o qual lhes seria entregue no banco. INCRÍVEL, MAS É VERDADE!!!.

Finalmente, lhes faço saber que no estado de Mérida, se queres um passaporte TENS QUE VIAJAR PARA CUBA e levar uma carta assinada pelo Governador ou Prefeito, onde se corrobora tua estada em CUBA. O que isto lhes parece???

Fonte: lavozdecubalibre.com

CARTA DE UM ESTUDANTE VENEZUELANO NOS ESTADOS UNIDOS

Sou um estudante de jornalismo na Universidade Internacional da Flórida, Miami e lhes escrevo com o propósito de explicar-lhes porque meu primeiro voto será um contundente SIM!

Estou farto, leiam bem, FARTO! de batalhar com a improcedente máquina burocrática que é a CADIVI, cada vez que tento obter dólares para pagar por meus estudos e manutenção. Sei que minha batalha não implica afastar os astutos libertinos da Guarda Nacional, agüentar a respiração ante os gases lacrimogênios, nem tampouco me coloca frente a frente com os fanáticos cegados pela demagogia de Chávez. Todavia, cada vez que chega a hora de pagar o semestre, minhas penúrias e a odisséia começam.

Para começar, tenho que programar entrevistas com o pessoal da universidade – desde os reitores até os empregados administrativos – para que aprovem prorrogações de pagamento devido a que as transações tardam meses para serem aprovadas e processadas pela CADIVI, o que me tem impossibilitado, em numerosas ocasiões, de registrar as matérias que me convém por questões de horário ou por exigência acadêmica. O último pagamento que a CADIVI aprovou em meu nome, correspondente ao mês de janeiro, se materializou em 29 de junho, quer dizer, sete meses depois. E enquanto os participantes das missões tramoístas de Chávez recebem bolsas por serem adeptos do regime, os milhares de estudantes que estamos no exterior conformamos, semestre após semestre, a outra massacrada missão: esta de caráter impossível.

Meus pais trabalham muito duro e vêm fazendo sacrifícios para poder custear meus estudos e a última coisa que necessitam é uma organização discriminadora que lhes trave o serrote. Por isso me fui inscrever no consulado aqui em Miami. Porém, para minha surpresa, me encontrei novamente frente a um pessoal que não pechincha na hora de colocar obstáculos no caminho dos venezuelanos que queremos exercer nosso direito ao voto no processo referendário. Como já devem saber, o consulado não obedece o horário estabelecido por eles mesmos para que as pessoas se incluam no Registro Eleitoral Permanente, e carecem de pessoal para realizar o processo. Os voluntários não faltam, porém, enquanto as pessoas se oferecem para assistir o pessoal consular na tarefa de preencher as planilhas, não faltam os céticos que se perguntam se essas planilhas chegarão algum dia ao Conselho Nacional Eleitoral ou, no caso de que cheguem, se as invalidariam por sua qualidade de “assistidas”.

Na outra face da moeda, e em uma nota muito mais positiva, sinto que devo transmitir o patriotismo e o civismo que envolvem a comunidade venezuelana do sul da Flórida. Desde que se aprovou o revocatório, na atmosfera se respiram uma efervescência e uma vitalidade embriagantes. Para amostra, um exemplo: Manuel Mele, um exitoso arquiteto que conheci na fila para ser incluído no REP, emigrou para Miami quando tinha apenas dez anos. De nossa breve e casual conversa fiquei sabendo que sempre manteve contato com seus familiares em Caracas, porém nunca se manteve tanto a par do acontecer político do país. Desde a ascenção de Chávez ao poder, o senhor Mele tem acompanhado zelosamente como se desenvolvem os eventos na Venezuela e assegura que, graças à Internet, pôde reencontrar-se com suas raízes e definir sua identidade. Nesse dia, Manuel Mele, cédula de identidade plastificada na mão com sua fotografia de menino estampada nela, se inscrevia pela primeira vez para votar em algumas eleições celebradas na Venezuela, o país que viu crescer seus pais e avós, com os quais veio para Miami há mais de 20 anos.

Eu votarei SIM, para que deixem minha família comprar dólares e assim poder pagar a universidade. Votarei SIM, para que se acabe a exclusão e o favoritismo. Votarei SIM, para poder voltar e completar meus estudos de pós-gradução. Votarei SIM, para presenciar o nascimento de uma Venezuela sábia e frutífera. E, finalmente, votarei SIM, para não ter que voltar a escrever cartas como esta.

Elias Eduardo Lopez Gross – C.I. 15.395.207

Fonte: News – Noticias – www.VenezuelaNet.org

GRAVE DENÚNCIA DO SEPRIN QUE SERVE DE ALERTA PARA O BRASIL

É um fato muito grave ver e dar fé aos nexos, apoio e financiamento dos grupos terroristas por parte do governo argentino. Nos referimos à “internacional terrorista” e como agora um diretor do Ministério de Desenvolvimento Social, que manipulará fundos, poderá agigantar as estruturas pró-terroristas, revolucionárias, com financiamento do próprio Estado, e contando com ninguém menos do que a própria irmã do Presidente Kirchner.

Esta gente recebe dinheiro, como já denunciamos, de Chávez, Fidel Castro, das FARC, da ETA basca e anteriormente de Saddam Hussein, assim como de uma organização da Suécia. Um exemplo evidente é Hebe de Bonafini, Aznarez e outros mais que já denunciamos neste site.

Por esta razão, é evidente a perseguição às Forças Armadas e de Segurança. As ameaças de nos encarcerar sofridas por este site, da parte de assassinos de aluguel do próprio governo, por causa de nossa opinião; o desmantelamento das estruturas de inteligência à proibição de “fazer inteligência” sobre grupos políticos de risco; além do fechamento da Escola de Inteligência da Polícia Federal; a infiltração de 1.000 membros de grupos piqueteros e partidos de ultra-esquerda na Polícia Federal Argentina, é só o começo de uma revolução.

A aliança de Kirchner com Chávez e Fidel Castro, a unificação das emissoras de telvisão como Canal 7 e a Cadeia Venezuelana, são alguns dos pontos. (Além de emissoras de tvs comunitárias do Paraná/Brasil, denunciados aqui, no Notalatina na última semana em que o blog foi editado. G.S.).

Também o são o asilo político a terroristas como a peruana do MRTA e ao etarra Josu Iriondo e exilado na Argentina. A tolerância ao delito ainda quando piqueteros incendeiam patrulheiros ou tomem comissariados, prender um militar por enviar um e-mail, e perseguir a todo aquele que não pense diferente, é o passo final.

Agora, leitor, isto que você lê está amparado por provas. Imaginem na Espanha, Estados Unidos e União Européia, imaginem um empresário ao ler isto e ver que o país está ulcerado de terroristas como apoio do próprio governo! Você crê que a SIDE não tem estas informações?

Ontem um assessor de imprensa de um vice-governador nos dizia: “Eu tenho medo, pois esta gente não tem limites”, ao referir-se a Kirchner. Cremos que este informe, ainda que parcial, pois há detalhes que não podemos mostrar, reflete o caminho da Argentina.

Fonte: seprin.com

Traduções: G. Salgueiro