Indignação na Colômbia: jornalista Darcy Quinn defende atos de pedofilia de Timochenko das FARC

0
264
O narcoterrorista comunista Rodrigo Londoño Echeverri, A.K.A. Timoleón Jiménez ou Timochenko é acusado de inúmeros estupros contra mulheres e crianças usadas como guerrilheiras pelas FARC, na Colômbia

O ultraje em redes sociais no país tem levado a defesa das violações pedófilas do terrorista ‘Timoshenko’, realizado pelo jornalista controverso Darcy Quinn. Especificamente, depois confrontada nas redes sociais, a defensora do terrorista quando convidado para um programa de rádio Caracol, centenas de pessoas teriam criticado por sua covardia por aceitar a visita do criminoso e cuidar do rosto do animal de estimação enquanto tirando fotos ela em plena transmissão. Como é sabido, o traficante Timochenko além de fazer parte da liderança das FARC, é acusado de violações sexuais sistemáticas envolvendo meninas com idade de 13 anos.

#DelitoAtroz “Quando vi Timochenko, naquela época eu fui abusado por ele. Eu tinha 13 anos quando fui estuprada por ele “Luz Fary Palomar, exguerrillera FARC https://t.co/nSDoabewNA pic.twitter.com/YypnOgosv0 – The Informers (@InformantesTV) 27 ago 2018

A jornalista Quinn, teria justificado as violações pedófilos terroristas, defendendo sua presença no programa e afirmando que as mulheres estupradas por este “seguro, eu teria perdoado.” A mensagem de justificação desonrosa foi apagada antes da avalanche de reivindicações dos cidadãos. Nas palavras do polêmico jornalista ao se modelar com o cachorro do terrorista, ele disse:

“Safe-los, que foram estupradas, e perdoar … e aqueles que a odeiam nada seguro feito para eles … a vida é assim”

Embora jornalista apagou a postagem de suas redes sociais, a indignação pública contra o jornalista não tem cessou.