Homens armados sequestram 2 médicos cubanos e matam 1 policial no Quênia

0
34

Dois médicos cubanos foram sequestrados, nesta sexta-feira, na cidade de Mandera, no norte do Quênia e perto da fronteira com a Somália, por homens armados não identificados, disseram fontes das forças de segurança do país.

No ataque, que ocorreu às 9h (horário local, 3h de Brasília), os sequestradores bloquearam a passagem do carro onde estavam Landy Rodriguez (cirurgião) e Herera Correa (especialista em medicina geral) que seguiam para o trabalho.

Lançamento

Os criminosos abriram fogo e mataram um dos policiais que os acompanhavam, enquanto um segundo agente conseguiu fugir.

Os sequestradores fugiram com os dois médicos e atravessaram para a Somália.

Fontes da Embaixada de Cuba em Nairóbi disseram à Agência Efe que estão cientes do fato mas, por enquanto, não têm informações precisas sobre o sequestro.

Dada a proximidade com a Somália, as autoridades suspeitam que os sequestradores possam ser membros do grupo jihadista Al-Shabaab, que foi responsável por atos semelhantes no passado.

Os dois médicos fazem parte de um contingente de 100 médicos cubanos que chegaram no ano passado ao Quênia sob um acordo assinado entre os dois países para melhorar o acesso a serviços médicos especializados no país africano.

Este acordo também permite que 50 médicos quenianos sejam enviados a Cuba para receber treinamento.

Em novembro do ano passado, a assistente social italiana Silvia Costanza Romano, de 23 anos, foi sequestrada por homens armados na cidade de Chakama, perto da cidade turística de Melinde. Até o momento, seu paradeiro é desconhecido.