Doria diz que duas empresas têm interesse em comprar fábrica da Ford

0
14

O governador João Doria disse, nesta quinta-feira (23), que duas empresas estão interessadas em comprar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo. Doria reuniu-se hoje com o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, com quem discutiu, entre outros temas, o fechamento da fábrica em uma reunião fechada.

“Conversamos sobre vários temas, como investimentos do setor privado em São Paulo, especificamente da indústria automobilística. Anunciamos os novos investimentos da General Motors, da Scania, da Honda e da Toyota. E temos a boa perspectiva de encontrar uma boa solução para a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo. A nossa expectativa é que até o final do mês de junho teremos uma posição definitiva com relação à venda da fábrica”, disse Doria, sem revelar o nome da empresa que deve comprar a fábrica da Ford. Segundo ele, duas empresas, entre elas a Caoa, estão interessadas na compra da fábrica. A outra interessada, informou Doria, prefere manter o anonimato.

Lançamento

O chairman e fundador da Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, também participou da reunião. Por meio de nota, ele informou ser favorável à reforma da Previdência e disse que a empresa pretende fazer novos investimentos no país. 

“Temos investido intensamente no setor automotivo para consolidar nossos sonhos e intenções de elevar e expandir a imagem da indústria automotiva brasileira para que ela seja reconhecida e admirada além de nossas fronteiras. Nosso apoio e nossa confiança são absolutos, mas enxergamos na questão da reforma previdenciária um ponto crítico que pode destravar investimentos e tornar mais seguro o futuro dos cidadãos brasileiros. Temos certeza que o atual governo não está medindo esforços para atingir a melhor e mais justa solução em todas as questões que estão sendo discutidas para a aprovação da reforma”, disse em nota.

Além dos investimentos do setor automobilístico, Doria disse que tratou com o ministro também sobre a criação de 11 polos para incentivar a produção industrial.

Edição: Fábio Massalli